Acontece ESALQ

Autoconhecimento do negócio é um passo para o sucesso do mesmo

01/10/2019 - Por
114 views 0 Gostei 0 Não gostei

Para compreender o seu negócio em todos os âmbitos, investir em autoconhecimento é uma boa estratégia. Com o entendimento profundo de como o empreendimento funciona é possível descobrir suas qualidades, capacidades, bem como os pontos que devem ser aperfeiçoados.



Além disso, possibilita encontrar oportunidades para o desenvolver constantemente. O exercício regular desse conceito ainda permite compreender melhor o mercado ao seu redor.



Conforme o livro “O Livro dos Negócios” (2014) a análise SWOT foi criada pelo consultor de gestão Albert Humphrey, em 1966. É usada para identificar as forças (S, no inglês) internas e as fraquezas (W) internas e para analisar as oportunidades (O) externas e ameaças (T) externas.



Fatores internos que podem ser considerados como forças ou fraquezas incluem a experiência e a expertise da gerência, a habilidade da força de trabalho, a qualidade do produto; a saúde financeira da empresa, e a força de uma marca. Fatores externos que podem ser oportunidades ou ameaças incluem crescimento de mercado, novas tecnologias, barreiras à entrada no mercado, potencial de vendas no exterior e mudanças na demografia dos clientes, bem como suas preferências.



Assim, a análise SWOT pode ser usada por todos os empreendimentos, pois é uma ferramenta que permite à gerência avaliar a atual posição da empresa e imaginar possíveis posições no futuro.



Quando bem-feita, a análise SWOT deve ser capaz de moldar o planejamento estratégico e as tomadas de decisão. Esta ajuda a identificar o que o empreendimento consegue fazer melhor que a concorrência (ou vice-versa), quais mudanças precisaria fazer para minimizar ameaças e quais oportunidades lhe dariam uma vantagem competitiva.



A chave para a adequação estratégica é garantir que os ambientes internos e externos se combinem: suas forças internas devem estar alinhadas com as oportunidades externas. Qualquer fraqueza interna deve ser tratada de modo a minimizar o potencial da ameaça externa.



Ao fazer a análise SWOT, as opiniões dos funcionários, e até mesmo dos clientes, devem ser incluídas. Assim, pode ser uma chance de ouvir a opinião de todas as partes relacionadas. Quanto mais opiniões forem consideradas, mais profunda será análise e mais úteis serão os resultados. No entanto, há limitações. Se por um lado uma empresa pode ser capaz de julgar adequadamente suas fraquezas e forças internas, as projeções sobre eventos e tendências futuras, que afetarão as oportunidades e ameaças, estão sempre sujeitas a erro. As diversas partes relacionadas terão acesso a diferentes níveis de informação a respeito das atividades do empreendimento para entender sua posição atual.



A análise SWOT, ou seja, o autoconhecimento, é o primeiro passo do planejamento estratégico de um empreendimento. Avaliar o mercado, estabelecer metas e determinar o que o negócio deve fazer para alcançá-las são medidas bastante consideráveis. Mas, para que essas ações de fato apresentem um resultado efetivo, é indicado que os gestores tenham um conhecimento profundo sobre os pontos fortes e fracos do empreendimento e a relação que ele tem com o mercado. Dessa maneira, haverá um norte mais embasado para ser seguido.



Caso esteja com dificuldades para organizar os pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças de sua empresa, para conseguir um melhor planejamento para o seu negócio, procure o ADECA Agronegócios. Estaremos sempre à disposição para te ajudar.



 



Autor(a):



 



Carolina Cicolin



 



Diretora de Qualidade - ADECA Agronegócios



 



Graduanda em Engenharia Agronômica, ESALQ/USP



PUBLICIDADE
APOIADORES