Blog Esalqueanos

A ADEALQ e a Importância de sua Governança

07/01/2020 - Por manoel elpidio pereira de queiroz
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

1336 views 15 Gostei 0 Não gostei


Em 2010 houve uma crise na ADEALQ e a diretoria de então, anunciou que poderia acabar com as festas quinquenais. Seguiram-se reuniões de ex-alunos, revoltados com a diretoria da associação, que por várias vezes lotaram o anfiteatro do nosso querido prédio da "Chimica". Um presidente renunciou, outro assumiu, a crise persistiu. Em uma dessas reuniões, alguém perguntou o que o Conselho Consultivo achava daquilo tudo. Resposta: "o conselho consultivo nunca se reuniu."  Naquela época, não tão longínqua, o conselho, seguindo o que rezava o estatuto, era nomeado pelo diretor da ESALQ. As eleições para a diretoria da ADEALQ, por sua vez, eram feitas presencialmente na sede da associação, sempre em um dia que houvesse reunião da Congregação da escola. No fim da tarde, a urna era levada para o prédio principal para que os membros da congregação pudessem votar na saída da reunião. As eleições nunca haviam ultrapassado o número de 50 votantes, quantidade insignificante se considerarmos o número de cerca de 12.000 ex-alunos vivos.

Governança é o sistema pelo qual as organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo relacionamento entre sócios, conselho, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas. A governança é regida por quatro princípios básicos: Transparência, Equidade, prestação de contas (accountability) e responsabilidade corporativa. As instituições procuram melhorar a suas práticas de governança corporativa visando sobretudo a perenidade da instituição. Na crise acima mencionada, ficou claro que faltava à ADEALQ uma melhor governança. Exemplos não faltam: estatuto defasado, pouca representatividade dos eleitores (e praticamente todos da mesma categoria profissional), inexistência de um conselho atuante.

No entanto, a comunidade dos ex-alunos acordou. A eleição seguinte à crise, ainda sob regras do antigo estatuto, teve recorde de eleitores, com mais de 160 votantes. Conheço pessoas que saíram de São Paulo e foram à Piracicaba no meio da semana somente para votar. Foi montada uma diretoria mais plural, com maior participação de ex-alunos da iniciativa privada, que sob a liderança de Antony Sewell (Cancro F82), e com o importantíssimo apoio de diversos ex-alunos voluntários, melhorou em muito a qualidade das festas quinquenais, instituiu um novo evento de confraternização (O Jantar da ADEALQ), o concurso fotográfico e o Programa de Permanência Universitária "Valdomiro Shigueru Miyada", atendendo a uma demanda da ESALQ, em face as preocupantes estatísticas de evasão escolar registradas nos últimos anos. Mais do que isso tudo, a gestão democratizou a instituição (permitindo o voto a distância por meio eletrônico) e reformulou o estatuto. A reforma do estatuto permitiu melhorar consideravelmente a governança da associação, uma vez que criou o conselho fiscal e mudou a configuração do conselho consultivo, que passou a ter membros eleitos, bem como estabeleceu as obrigações desses conselhos e de seus membros. 

Nas eleições de 2017, quase 900 ex-alunos votaram para a Diretoria Executiva, para o Conselho Consultivo e para o Conselho Fiscal. A diretoria eleita, empossada em Janeiro de 2018, sob a liderança do André Dias (RG F90), deu sequência ao desenvolvimento da instituição, melhorando ainda mais a festa quinquenal, o jantar, o concurso e revolucionando a Loja da ADEALQ.

O Conselho Consultivo por sua vez, reuniu-se ordinariamente oito vezes nesse último biênio, não só cobrando e fiscalizando, mas também orientando e apoiando a Diretoria Executiva. Durante esse período, o Conselho aprovou seu regimento interno e participou ativamente de debates com o Diretor da ESALQ (membro nato do Conselho) e mais recentemente com o Prefeito do Campus (que tem participado das reuniões de conselho como convidado) em casos que vão da polêmica do logotipo à criação ou não de uma nova unidade da USP no Campus de Piracicaba.

Como se pode ver, muito foi feito nesses anos passados no que tange a Governança. No entanto, há ainda muito a ser feito. O Conselho constatou que há ainda diversos pontos inadequados no estatuto e formou um grupo de trabalho para apresentar propostas para reformá-lo. O Conselho também cobrou da diretoria que a prestação das contas aos associados fosse melhorada e está trabalhando junto à ela para nesse sentido.

A ADEALQ cresceu, tem hoje mais de 6.000 sócios cadastrados, dos quais quase 500 tornaram-se sócios mantenedores. Crescimento traz mais holofote, mais dinheiro e consequentemente, mais responsabilidade. A melhoria contínua da Governança é fundamental para que a ADEALQ continue crescendo, melhorando os serviços aos seus associados e à ESALQ, bem como, canalizando e fazendo chegar à escola os anseios e aspirações dos seus egressos em relação a ela.

Como membro do Conselho Consultivo nesses dois últimos anos, tem sido muito prazeroso trabalhar com gente comprometida e que compartilha seu amor e sua dedicação à ESALQ. Nossa influência e contribuição a essa instituição que tanto presamos só pode ser feita com nossa a participação e comprometimento. Quem sabe no futuro até consigamos instituir um virtuoso "endowment" (sistema pelo qual doações de ex-alunos financiam universidades americanas). Um colega de turma discutindo comigo sobre o tema, me marcou com uma frase que eu não conhecia: "Learn, earn, return".  O meio pelo qual podemos retornar à ESALQ tudo que ela nos propiciou é a ADEALQ. Participe dela você também.

 

Manoel Elpidio Pereira de Queiroz

Sujo (F84)

 

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES