Blog Esalqueanos

NA VISÃO DA CERES COMO SE BENEFICIAR DA AÇÃO DOS BIODEFENSIVOS NA AGRICULTURA.

09/12/2020 - Por evaldo kazushi takizawa
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

143 views 0 Gostei 0 Não gostei

As dimensões que governam o equilíbrio das populações dos seres vivos não pode ser tratada de forma simples e o conhecimento da ecologia é o passo inicial e fundamental para se beneficiar da ação dos biodefensivos na agricultura e qualquer tarefa que demanda a transferência de informação, normalmente é demorado e requer tempo para que as informações sejam absorvidas e transformadas em ações com sabedoria.

Como num diálogo entre os homens podem ocorrer falhas na comunicação em que a informação não seja bem decodificado pelo receptor, espera numa comunicação direta que a mensagem seja recebida, processada e aplicada para o contexto de cada situação e de acordo com a ideia do transmissor.

No controle biológico de pestes (pragas, plantas daninhas e doenças) apesar de empregada na agricultura a muito tempo, há um romantismo que dá ar de salvação para todos os problemas das pestes de difícil controle na agricultura.

O conceito de ganhos do controle biológico sem perdas é um pensamento ingênuo que seduz muitos agricultores e profissionais do agronegócio, para amparar a afirmação anterior é preciso entender que uma tecnologia conhecida a milênios foi substituida pelos pesticidas sintéticos não foi um mero acaso.

Mas sem o objetivo de advogar contrariamente ao uso de biodefensivos é imprescindível alertar que a adoção do conceito do controle biológico demanda assumir algumas obrigações e a primeira delas é iniciar com orientação de um profissional capacitado capaz de realizar um balanço fiel dos prós e contras.

Os riscos não podem ser subtraídos e também o temor por eles não devem desencoragar os agricultores a empregar o controle biológico, a mensagem é simples: não se deixe cego e seduzido pelos proveitos, mas tenha a visão clara de como utilizar o controle biológico e conheça sua limitações e complemente com outras ações para suprir eventuais falhas que possam ocorrer.

Na visão da Ceres Consultoria podemos tomar benefícios dos biodefensivos a partir do momento em que o comportamento se molda a uma prática habitual voltada para o manejo integrado de pragas, plantas daninhas e doenças, isso implica numa mudança de cultura de todos os envolvidos e esse sem dúvida é o degrau mais difícil de transpor.

Abandonar velhos costumes e ampliar suas crenças e entrar num universo descolhecido com cautela como entrar num quarto desconhecido e escuro apenas com uma orientação teórica de onde se posicionam os obstáculos, esse é o mundo dos biodefensivos na atualidade e com essa previdência é a primeira etapa desta marcha em direção ao equilíbrio.

Este texto é apenas uma abordagem de uma empresa de consultoria aos agricultores com grande interesse em fazer do uso de biodefensivos parte do cotidiano da vida do agricultor brasileiro em todos os cultivos, mas antes de medir os benefícios cabe orientar e atribuir as funções e responsabilidades de cada membro deste processo para que o funcionamento ocorra da forma mais harmoniosa e deixar de lado ideias polarizadas em que os defensores visualizam apenas o seu caminho como verdadeiro.

O objetivo do agronegócio deve ser definitiva com o consenso da busca da atividade mais sólida e com menor impacto ao meio ambiente, tenha responsabilidade social e processos organizados.

A organização do manejo de pestes no agronegócio inicia a partir de um plano de trabalho consolidado com diretrizes sólidas e com a capacidade de moldar de forma flexível as exigências de uma atividade depende das condições meteorológicas.

 

Tendo em vista esse plano o monitoramento de pragas, por exemplo, deve obedecer critérios ajustados para o uso de biodefensivos, isso envolve o entendimento da ecologia e do agroecossistema, conhecimentos menos relevantes quando o assunto é o uso de inseticidas sintéticos.

Outros pontos diz respeito a adaptação de diversos critérios essenciais para a tomada de decisão no manejo de pragas como os níveis de controle da praga, o momento, a tecnologia de aplicação, as curvas de doses, os cuidados básicos, a receptividade da cultura aos biodefensivos, taxa de letalidade, etc. A falta dessas respostas pode ser a causa do insucesso do uso dos biodefensivos.

Na visão da Ceres para se beneficiar do uso de biodefensivos é obrigatório assumir o compromisso da capacitação de todos os envolvidos com amplo conhecimento desde os impactos resultantes da falha da ação destes produtos, passando pelas medidas de reparação desta eventual frustração até o benefício gerado pelo bom uso dos biodefensivos, quando a orientação para opção da utilização dos biodefensivos é a visão apaixonada dos ganhos dos biodefensivos podemos estar caminhando para o desgosto e ruína de uma tecnologia amparada numa base pouco consistente.

 

Texto publicado no site www.entendendobiodefensivos.com.br (https://entendendobiodefensivos.com.br/na-visao-da-ceres-como-se-beneficiar-da-acao-dos-biodefensivos-na-agricultura/) 

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES