Blog Esalqueanos

Revestimentos Vegetais (Hulq, F99)

02/07/2020 - Por marco lorenzzo cunali ripoli
Atenção: Os textos e artigos reproduzidos nesta seção são de responsabilidade dos autores. O conteúdo publicado não reflete, necessariamente, a opinião da ADEALQ.

676 views 5 Gostei 0 Não gostei

Sistemas especiais de revestimento vegetal, voltados para a formação de jardins verticais, utilizando a tecnologia de painéis hidropônicos (sem solo) e modulares estão ganhando cada vez mais espaço e atenção.

 

Um exemplo de sucesso são as soluções trazidas pela VERTIGARDEN, como os jardins verticais formados basicamente pelo conjunto de placas de polipropileno com alta resistência e proteção anti U.V. que estruturam um conjunto de feltros de poliéster, atóxicos, imputrescíveis e retentores de água nos quais as plantas se ancoram, lançando suas raízes.  Os materiais constituintes dos painéis verdes são extremamente leves e duráveis.

 

Sua modularidade permite o plantio de todos os exemplares em estufas/ viveiros (plantio “off site”), deixando-os em fase de aclimatação e desenvolvimento durante certo período, até o completo enraizamento.  O transporte cuidadoso dos painéis é feito em cavaletes especiais de transporte (como de transporte vidro) dentro de caminhões especiais.  Os painéis são extremamente leves (50 Kg/m² já saturado de água e plantados) e a instalação é rápida e prática, não sobrecarregando a construção, não causando transtornos ou sujeira, uma vez que o plantio não ocorre no local.

 

O fato de serem hidropônicos permitem a disponibilização automatizada dos nutrientes diretamente na linha de irrigação num sistema de fertirrigação por nos denominado “keep it fresh”.  Na medida em que o conjunto de feltros retentores de água absorve estes nutrientes, as raízes das plantas o percorrem longitudinalmente, podendo chegar a até 3 metros de comprimento, sem o problema do enovelamento de raízes que costumam ocorrer nos sistemas de plantio em vaso.  Portanto, a formação de radicelas (raízes novas) é constante e, por consequência, a absorção de nutrientes é muito maior, conferindo às plantas maior vigor e longevidade aos jardins verticais instalados.

 

É possível dizer que os jardins verticais provocam reais mudanças positivas nas zonas urbanas densas.  Além disso os jardins verticais, por serem aplicados em uma superfície vertical, ocupam uma área que praticamente não teria nenhuma outra função a não ser estrutural e de proteção.  

 

Atualmente a área construída nas áreas urbanas é muito densa, não dando a oportunidade para espaços verdes que até hoje não são quase considerados em um projeto civil.  Podemos mencionar alguns fatores positivos que possuem os jardins verticais:

 

  • Ganhos Econômicos: Como as estruturas verdes diminuem a temperatura dos ambientes internos ajudam na economia de gastos de energia, como por exemplo o uso de ar condicionado;
  • Regulação acústica no interior da edificação;
  • Redução do efeito da “Ilha de Calor”; 
  • Aumento da biodiversidade Urbana;
  • Proteção na estrutura do Edifício;
  • Melhorias na qualidade do ar;
  • Estética do edifício;
  • Regulação térmica.

 

Já pensou em construir o seu próprio jardim vertical?

 

O Agro não para!

 

Marco Lorenzzo Cunali Ripoli, Ph.D. é Engenheiro Agrônomo e Mestre em Máquinas Agrícolas pela ESALQ-USP e Doutor em Energia na Agricultura pela UNESP, executivo, disruptor, multiempreendedor, inovador e mentor. Proprietário da BIOENERGY Consultoria e investidor em empresas. Acesse www.marcoripoli.com

PUBLIQUE NO BLOG!
PUBLICIDADE
APOIADORES